A próxima geração de know-how agrícola dos EUA

“A região central dos EUA é plena de potência econômica”, disse o secretário de Estado, Mike Pompeo, a uma plateia* em Des Moines, Iowa, em 4 de março.

Pompeo atribui o poder econômico do setor agrícola à liberdade que os americanos têm para serem criativos, a “décadas de engenhosidade que permitiram aos nossos agricultores produzir colheitas em níveis que o mundo teria ficado surpreso apenas alguns anos atrás”.

Para estimular a criatividade a que se refere o secretário de Estado, a maior organização de desenvolvimento de jovens do país, a 4-H, reconhece jovens que têm usado a agricultura para fazer a diferença em suas comunidades com prêmios anuais Jovens em Ação 4-H.

Quando foi fundada há mais de 100 anos, a 4-H deu aos jovens das zonas rurais dos EUA a chance de introduzir tecnologia agrícola em suas comunidades. Hoje, continua ajudando os jovens a se tornarem líderes.

Em 2019, o prêmio por agricultura será dado a Addy Battel, de 17 anos, em Cass City, Michigan. Quando a única mercearia em Cass City fechou há alguns anos, a cidade se tornou um “deserto de comida”, com 25 quilômetros separando os moradores e a mercearia mais próxima.

Addy queria ajudar. “Eu não tinha emprego, nem carro, nem mesmo carteira de motorista”, ela disse, “mas uma coisa que eu sabia fazer era criar animais”.

Duas mulheres conversando. Entre elas há sacos de comida (© 4-H Council)
Addy Battel e suas amigas trabalham para conseguir comida para famílias carentes após o fechamento da única mercearia em Cass City, Michigan (© 4-H Council)

Addy Battel and her friends work to get food to needy families following the closure of the only grocery store in Cass City, Michigan. (© 4-H Council)

Addy fundou o projeto Atendendo às Necessidades de Nosso Vilarejo, liderado por jovens, que fornece alimentos para famílias de baixa renda.

“Através do 4-H, fui capaz de descobrir minha paixão em tenra idade”, disse Addy, “que está obtendo comida para pessoas necessitadas por meio da pecuária”. Até o momento, sua organização contribuiu com mais de 4.500 quilos de carne, 5.100 litros de leite e 92 dúzias de ovos para os membros da comunidade mais carentes.

A cerca de 1.600 km de distância, em Oklahoma, Serena Woodard, de 17 anos de idade, está usando as habilidades que desenvolveu em 4-H para ensinar agricultura a estudantes mais jovens em todo o estado.

Por meio de seu programa, chamado Workshops de Woodard, ela entra em contato com jovens de Oklahoma através do mundo da agricultura. Os workshops abrangem desde a apicultura e a ciência animal à simples jardinagem. Desde o início do programa, mais de 45 mil alunos tiveram aula.

Adolescente ajuda grupo de estudantes a cortar papel em diversos formatos (© 4-H Council)
Serena Woodard ajuda os membros de um clube 4-H no Condado de Pittsburg, Oklahoma, com um projeto de artesanato durante um dos Workshops de Woodard (© 4-H Council)

Serena Woodard helps members of a 4-H Club in Pittsburg County, Oklahoma, with a craft project during one of Woodard’s Workshops. (© 4-H Council)

Para Serena, a comunidade é tudo. Sua cidade natal de Canadian, em Oklahoma, é “o tipo de lugar onde até mesmo pessoas que não conhecem você vão ajudar”, disse ela.

Enquanto visitava Iowa e conversava com uma organização de jovens chamada Futuros Agricultores dos EUA*, Pompeo falou sobre o que faz os agricultores americanos serem bem-sucedidos ao descrever a fazenda de seu próprio tio em Winfield, Kansas. A propriedade prosperou, disse ele, porque seu tio “estava operando em um lugar onde há inovação e criatividade, e onde o lucro pode levar as pessoas a tomarem boas decisões para si mesmas e, por sua vez, para os produtos que produzem”.

Este artigo foi escrito pela redatora freelance Maeve Allsup.

* site em inglês