A ajuda humanitária de ex-presidentes em tempos de desastres

Quando os presidentes dos EUA deixam o cargo, eles recebem uma pensão vitalícia. Mas eles também realizam trabalho voluntário, reunindo os americanos para responder após a ocorrência de desastres humanitários, como os furacões que recentemente atingiram os Estados Unidos.

Os cinco ex-presidentes vivos — Jimmy Carter, George H.W. Bush, Bill Clinton, George W. Bush e Barack Obama — estão liderando o fundo One America Appeal* (Um Apelo dos Estados Unidos, em tradução livre) a fim de galvanizar o apoio às pessoas que perderam suas casas devido à inundação causada pelo furacão Harvey em Houston e ao longo da Costa do Golfo, e às pessoas que sofrem com a destruição provocada pelo furacão Irma em toda a Flórida.

Os cinco presidentes gravaram anúncios de serviço público instando os americanos a doar para os esforços de recuperação. Embora os presidentes proferissem suas mensagens de lugares diferentes, eles terminaram as frases uns dos outros de maneira perfeita.

Obama, que deixou a Casa Branca há oito meses, começa o apelo dizendo: “Nosso país testemunhou uma devastação catastrófica. Furacões e inundações destruíram vidas e meios de subsistência.”

“Em todo este grande país, os americanos responderam ao chamado (…)”, diz Carter, que ganhou o Prêmio Nobel da Paz por seus esforços de paz e ajuda humanitária desde que seu mandato terminou em 1981.

“(…) Um chamado especial que nos obriga a nos mobilizar e fazer o que for preciso quando as outras pessoas estão em situação crítica”, acrescenta George W. Bush, o antecessor de Obama.

Não faz diferença que os Bushes sejam republicanos e que Carter, Clinton e Obama sejam democratas.

“Os Estados Unidos demonstram sua condição de excelência quando, contra todas as expectativas, nós nos juntamos e apoiamos uns aos outros”, disse Clinton. Ele e George H.W. Bush, a quem Clinton derrotou nas eleições de 1992, formaram um autodenominado “casal político estranho” e lançaram apelos conjuntos por ajuda em 2005 após um tsunami devastador no Sudeste Asiático e os furacões Katrina e Rita nos Estados Unidos.

René Préval, George W. Bush, Bill Clinton apertam a mão de haitianos (© AP Images)
Os ex-presidentes George W. Bush e Bill Clinton (mostrados com o presidente do Haiti, René Préval) arregaçaram as mangas e arrecadaram US$ 54 milhões para a recuperação do terremoto no Haiti (© AP Images)

Em 2010, um ano após deixar a Casa Branca, o jovem Bush se juntou a Clinton para arrecadar US$ 54 milhões após o terremoto que matou 250 milhões de pessoas ou mais no Haiti.

Harvey passou perto de casa para os Bush. O mais velho vive em Houston há décadas, embora ele estivesse em sua casa de verão em Kennebunkport, no Maine, quando Harvey atingiu a região.

Seu filho, ex-governador do Texas, diz em um segundo anúncio de serviço público: “As pessoas aqui estão sofrendo. Mas como um texano disse: ‘Temos mais amor no Texas do que água.’”

Seu pai, que completou 93 em junho, acrescenta: “Nós te amamos, Texas.”

Jimmy Carter serrando madeira compensada (© AP Images)
O ex-presidente Jimmy Carter se tornou sinônimo de esforços de ajuda de reconstrução de casas da Hábitat para a Humanidade aos necessitados (© AP Images)

Carter, que completa 93 anos em 1 de outubro, foi hospitalizado por um curto período em julho, após sofrer um colapso de desidratação enquanto construía casas com a Hábitat para a Humanidade em Winnipeg, Canadá.

Os cinco presidentes recentes não são os primeiros a dedicar parte de sua aposentadoria a causas humanitárias. Herbert Hoover ganhou elogios por liderar esforços de ajuda global após a Segunda Guerra Mundial. No início de sua carreira, Hoover ajudou a evitar a fome na Europa durante a Primeira Guerra Mundial.