Ajudando pessoas antes, durante e depois de desastres naturais

Quando fortes furacões, inundações ou tornados atingem estados e territórios dos EUA, as pessoas recorrem a uma série de serviços para ajudá-las.

Quem coordena essa assistência em muitos casos: a Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (Fema).

 Equipes de resgate ajudam um homem ferido a entrar em um veículo (© Amy Beth Bennett/South Florida Sun Sentinel/Tribune News Service/Getty Images)
Membros da Força-Tarefa 2 de Busca e Resgate Urbano da Flórida, a pedido da Fema, evacuam um homem em 30 de setembro, poucos dias depois que o furacão Ian atingiu a Praia de Fort Myers, na Flórida (© Amy Beth Bennett/South Florida Sun Sentinel/Tribune News Service/Getty Images)

A Fema é o ponto central de contato dentro do governo federal dos EUA para uma ampla gama de atividades de resposta a emergências. A Agência também trabalha com autoridades estaduais e locais, além de grupos privados e sem fins lucrativos visando ajudar aqueles que precisam. Isso inclui esforços para:

  • Realizar missões de resgate.
  • Organizar a entrega de alimentos e outros suprimentos.
  • Localizar moradia temporária para pessoas cujas residências foram danificadas.

Em certas circunstâncias, a Fema pode fornecer assistência financeira a indivíduos a fim de ajudá-los a reconstruir suas casas, substituir veículos danificados e cobrir algumas despesas médicas.

Deanne Criswell abraçando uma mulher ao lado de um veículo (Fema/Jocelyn Augustnio)
A administradora da Fema, Deanne Criswell, abraça uma sobrevivente do furacão Ian em 2 de outubro (Fema/Jocelyn Augustnio)

O presidente Jimmy Carter criou a Fema em 1979 visando coordenar os esforços de ajuda emergencial para as comunidades locais afetadas por eventos climáticos severos.

Hoje a Agência emprega 20 mil pessoas, número que aumenta para 50 mil* durante emergências e desastres naturais.

Os frequentes incidentes climáticos severos exigem que a ajuda emergencial a desastres esteja disponível para as comunidades a qualquer momento. Planejamento e prevenção são cruciais.

Entre outras coisas, a Fema fornece dicas com o intuito de ajudar as pessoas a se prepararem para emergências, incluindo inundações*, trovões e relâmpagos*, calor extremo* e apagões*.

“Todos sabemos que os melhores desastres são aqueles que impedimos que aconteçam*”, disse a administradora da Fema, Deanne Criswell, em maio.

“Devemos construir uma resiliência sustentável e duradoura a fim de que nossas comunidades e nações sejam capazes de resistir a desastres, e estejam prontas para responder e se recuperar de qualquer coisa que o futuro reserve”, disse Deanne, que liderou agências de gerenciamento de emergências na cidade de Nova York e no Colorado antes sua nomeação para a Fema em abril de 2021. Ela é a primeira mulher a ocupar o cargo de administradora da Agência.

A Fema recebeu mais de 500 representantes e autoridades de 63 países em 2019 com o objetivo de discutir as melhores práticas no gerenciamento de emergências.

“Ajudar as pessoas significa levar os recursos certos para as pessoas certas no momento certo. E não podemos fazer isso sozinhos”, disse Deanne.

Intérprete da linguagem de sinais ajuda três pessoas a se comunicarem próximo a um prédio em reconstrução (Fema)
Equipes de assistência a sobreviventes de desastres da Fema visitaram Porto Rico em setembro de 2022 para ajudar sobreviventes do furacão Fiona a solicitar assistência a desastres. As equipes geralmente incluem intérpretes, incluindo esse intérprete da linguagem de sinais (Fema)

* site em inglês