Artista japonesa Yayoi Kusama impressiona Washington

37
Mapa dos EUA marcando os locais onde a exposição será realizada (Depto. de Estado)
Locais exibindo a exposição “Espelhos Infinitos” de Yayoi Kusama (Depto. de Estado)

O ingresso mais cobiçado em Washington permite que os visitantes entrem em salas espelhadas repletas de abóboras coloridas, bolinhas ou globos pendurados da artista japonesa lendária Yayoi Kusama.

Espelhos Infinitos*, em exposição no Museu Hirshhorn e no Jardim das Esculturas do Instituto Smithsoniano*, promove “a chance de mergulhar na ilusão do espaço infinito”. Semanalmente, ingressos gratuitos disponibilizados on-line se esgotam em questão de minutos, e frequentadores esperançosos chegam horas antes do museu abrir, em busca de ingressos extras.

A exposição marca a primeira vez que o instituto oferece óculos de realidade virtual a visitantes com deficiência e cujas cadeiras de rodas seriam grandes demais para entrar em alguns dos espaços estreitos da exposição.

Yayoi nasceu em Matsumoto, Japão, em 1929, e atualmente reside em Tóquio. Ela morou em Nova York de 1958 a 1973. Foi considerada a artista mais popular em 2014*, com base no número de visitantes ao museu. A exposição Espelhos Infinitos termina em Washington no mês de maio e posteriormente passará por várias cidades americanas e canadenses até 2019*.

Aqui está uma chance de ver alguns dos seis cômodos e outros elementos que compõem a exposição — e sem pegar fila:

* site em inglês

Esculturas e pinturas coloridas e extravagantes (Museu Hirshhorn)
Várias esculturas e pinturas extravagantes (Museu Hirshhorn)
Teto repleto de lâmpadas coloridas em sala espelhada (Museu HIrshhorn)
“Sala com Espelhos Infinitos — Amor Eterno” (Museu Hirshhorn)
Escultura violeta em sala espelhada (Museu Hirshhorn)
“Obsessão Violeta” (Museu Hirshhorn)
Lanternas iluminadas em sala espelhada (Museu Hirshhorn)
“Consequências da Obliteração da Eternidade” (Museu Hirshhorn)
Esculturas com formas variadas cobertas de bolinhas amarelas (Museu Hirshhorn)
“Visão Repetitiva da Vida” (Museu Hirshhorn)
Sala com mesa de jantar, cadeiras, estantes, lâmpadas e outros móveis cobertos com bolinhas (Hirshhorn Museum)
“Sala de Obliteração” (Museu Hirshhorn)

Uma versão deste artigo foi publicada em 18 de abril de 2017.