Médico segura estetoscópio junto ao tórax de criança (Usaid/Daniel Lanari)
Por meio de seus parceiros, a Usaid apoia clínicas como esta em Acra, Gana, para aumentar as taxas de sobrevivência de mães e crianças (Usaid/Daniel Lanari)

Depois que um terremoto de 7,0 graus na escala Richter atingiu o Haiti em 2010, o governo dos EUA doou ao país US$ 1 bilhão em assistência emergencial. Desse montante, o Departamento de Defesa dos EUA enviou a maior parte, de acordo com o banco de dados Explorador de Ajuda Externa*.

O banco de dados da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) pode informar qual agência do governo dos EUA gastou mais em ajuda externa em um determinado ano fiscal, e muito mais.

O banco de dados foi desenvolvido após a promulgação da Lei de Ajuda Externa de 1961. Ele oferece detalhes abrangentes da ajuda externa proporcionada pelos EUA de 1945 até o passado recente, segundo a Usaid.

Por lei, a Usaid informa ao Congresso o que o governo dos EUA gasta para financiar a ajuda externa — por país. A mesma informação é fornecida de maneira transparente ao banco de dados, que é atualizado trimestral e anualmente. Qualquer usuário interessado pode acessar o Explorador de Ajuda Externa para fazer uma pesquisa por país ou por agência dos EUA.

No ano fiscal de 2018, o mais recente em que dados completos estão disponíveis, os EUA gastaram US$ 46 bilhões em ajuda externa, que foi distribuída entre 208 países. Dentre as agências dos EUA, a Usaid foi a que mais gastou, desembolsando mais de US$ 20 bilhões. Sua principal categoria foi saúde e população, que receberam US 6,9 bilhões. Mais da metade desse montante foi alocada para a prevenção de HIV/Aids. Com US$ 11,8 bilhões, a África Subsaariana foi a região que recebeu a maior parte da assistência naquele ano fiscal.

Gráfico de linha da ajuda externa dos EUA concedida nos anos fiscais de 2001 a 2018 (Fonte: Explorador de Ajuda Externa, Usaid)
(Depto. de Estado, Helen Efrem)
Gráficos waffle do total de ajuda externa dos EUA para o ano fiscal de 2018 e para os cinco principais destinatários de ajuda (Fonte: Explorador de Ajuda Externa, Usaid)
(Depto. de Estado, Helen Efrem)

“É importante não apenas fornecer os dados, mas também um meio econômico de compartilhar os dados”, disse um funcionário da Usaid, acrescentando que o banco de dados ajuda os contribuintes a ver facilmente seus dólares de ajuda externa em ação.

O banco de dados é projetado para compartilhar quem implementou qual programa. Ele garante que os Estados Unidos cumpram seus compromissos de ajudar outros países a se tornarem mais autossuficientes. E ajuda os países beneficiários a traçar seus próprios esforços de desenvolvimento.

* site em inglês