Blinken: mulheres lideram a luta por direitos humanos, democracia e justiça

Jill Biden e Antony Blinken em pé perto de tribuna (© Manuel Balce Ceneta/AP Images)
O secretário de Estado, Antony Blinken, fala na cerimônia do Prêmio Internacional Mulheres de Coragem 2021, com a primeira-dama, Jill Biden, no Departamento de Estado em Washington em 8 de março (© Manuel Balce Ceneta/AP Images)

Mulheres corajosas que defendem seus direitos inspiram um mundo melhor, disse o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken.

Blinken e a primeira-dama, Jill Biden, organizaram o 15º Prêmio Internacional Mulheres de Coragem em uma cerimônia virtual em 8 de março. A cerimônia homenageou um grupo de mulheres corajosas, nomeadas por Embaixadas dos Estados Unidos de todo o mundo, que fizeram a diferença em suas comunidades, seus países e no mundo.

Essas mulheres têm dedicado suas carreiras a defender a justiça, os direitos humanos, a igualdade de gênero e o empoderamento feminino, muitas vezes sacrificando sua segurança pessoal.

Durante a cerimônia, Blinken enfatizou “que muitas vezes são as mulheres que lideram a luta em prol de direitos humanos, democracia e justiça, inclusive em lugares onde as mulheres detêm muito menos da metade do poder político, econômico e social (…) E muitas vezes são mulheres e meninas quem são mais vulneráveis a violações dos direitos humanos”.

Ana Rosario Contreras (Depto. de Estado)
Ana Rosario Contreras (Depto. de Estado)

A cerimônia de premiação reconheceu mulheres como a venezuelana Ana Rosario Contreras, presidente da Associação de Enfermeiros de Caracas e lutadora de primeira linha pelos direitos dos trabalhadores da saúde em um país que reprime a liberdade de expressão. Sob o regime ilegítimo de Maduro, aqueles que são considerados adversários de Nicolás Maduro e seus comparsas são frequentemente presos, torturados e detidos. Apesar dessas ameaças, Ana Rosario continua a lutar publicamente pelos direitos dos profissionais de saúde, pacientes e sindicatos.

Blinken e Jill também entregaram um prêmio póstumo de grupo a sete mulheres afegãs — funcionárias públicas, jornalistas e ativistas — que foram assassinadas simplesmente por servirem às suas comunidades.

“Elas representam mulheres e meninas em todo o Afeganistão que continuam a exercer pressão em defesa de suas conquistas duramente conquistadas e em face dos altos índices de violência contra as mulheres afegãs”, disse Blinken.

Tanto Blinken quanto a primeira-dama enfatizaram que os Estados Unidos continuarão a amparar e defender as mulheres e meninas em todo o mundo.

“Sua luta é nossa luta e sua coragem nos chama para nos reunirmos novamente e repetidamente”, disse Jill Biden. “Os Estados Unidos estarão com vocês. Faremos a escolha de liderar, ser ousados e elevar mulheres e meninas em todos os lugares que iluminam nosso caminho.”

Leia sobre todas as contempladas com o Prêmio Internacional Mulheres de Coragem aqui*.

* site em inglês