Chef em uma cozinha grande (© Ron ç/AP Images)
Cristeta Comerford, chef da Casa Branca, faz uma pausa durante o preparo de uma refeição na cozinha da Casa Branca em 2006 (© Ron Edmonds/AP Images)

Cristeta “Cris” Comerford, uma das mais antigas chefs-executivas da Casa Branca, passou mais de uma década cozinhando para quatro presidentes e suas famílias, e demonstrando suas habilidades para vários dignitários em jantares de Estado e outras ocasiões culinárias importantes.

Nascida e criada em Manila, nas Filipinas, Cris, 56, agora cidadã americana naturalizada, se formou em Tecnologia de Alimentos pela Universidade das Filipinas. Também estudou culinária francesa clássica e trabalhou na Áustria por algum tempo. Ela se mudou para os EUA quando tinha 23 anos e passou a trabalhar como chef em dois hotéis em Washington.

Cris conseguiu sua grande oportunidade em 1995, quando Walter Scheib III, chef-executivo da Casa Branca, a recrutou para trabalhar na cozinha da Casa Branca como chef-assistente.

Quando Scheib se aposentou 10 anos depois, a primeira-dama Laura Bush promoveu Cris a chef-executiva da Casa Branca. A mudança fez de Cris a primeira mulher e a primeira pessoa de cor a ocupar o posto desde que os Kennedys o criaram em 1961.

Laura Bush e Cristeta Comerford na sala de jantar da Casa Branca ao lado de uma mesa longa e decorada (© Chuck Kennedy/MCT/Getty Images)
A primeira-dama Laura Bush e Cristeta Comerford, chef-executiva, discutem uma versão de biscoito de gengibre da Casa Branca em 2007 (© Chuck Kennedy/MCT/Getty Images)

“Sua paixão pela culinária pode ser degustada em todas as suas deliciosas criações”, disse Laura Bush ao New York Times em 2005.

As obrigações de Cris como chef-executiva incluem supervisionar uma equipe de cinco chefs em tempo integral, dentre outros membros da equipe de cozinha, enquanto planejam e executam as refeições.

“Ela é uma das chefs filipinas mais reverenciadas do mundo”, disse Jacqueline Chio-Lauri, editora do recém-lançado The New Filipino Kitchen: Stories and Recipes from Around the Globe [A Nova Cozinha Filipina: Histórias e Receitas do Mundo Todo, em tradução livre). Cris contribuiu para o livro de receitas e incluiu uma receita de sua falecida mãe, Erlinda Pasia.

“A maneira pela qual Nanay expressava amor era através da culinária. Eu tive a bênção de crescer ao lado da ‘chef’ mais talentosa e mais eficiente”, escreve Cris sobre sua mãe. “Muitos chefs famosos lhe dirão que sua primeira e maior influência foi a mãe deles. Minha mãe era, de fato, a melhor cozinheira que conheci.

Este artigo foi escrito pela redatora freelance Lenore T. Adkins.