Conheça a americana de origem birmanesa que liderou um voo da Nasa

MiMi Aung não é estranha a eventos históricos inéditos. Ela foi criada na Birmânia (atual Mianmar), onde sua mãe foi a primeira mulher no país a obter um doutorado em Matemática. Em 19 de abril, MiMi serviu como líder de equipe para o primeiro voo de helicóptero da Nasa em Marte.

Foi “um momento incrível”, disse MiMi sobre o voo de 39 segundos do Ingenuity*, que está atraindo comparações com o primeiro voo na Terra feito pelos irmãos Wright, em 1903, por sua promessa de futuras descobertas e inovações. “Esta manhã nosso sonho se tornou realidade.”

O Ingenuity chegou a Marte em 18 de março, como parte da missão do robô Perseverance da Nasa de procurar sinais de vida antiga e coletar rochas e sedimentos para que futuras missões retornem à Terra com essas descobertas. O helicóptero carrega um pequeno pedaço de material do avião dos irmãos Wright* em sua missão.

Tuíte:
Nasa:
Aconteceu. Hoje nosso helicóptero em Marte provou que o voo controlado e motorizado a partir da superfície de outro planeta é possível. É preciso um pouco de inventividade, perseverança e espírito para tornar essa oportunidade uma realidade: https://go.nasa.gov/3tvLoed @NASA #MarsHelicopter

MiMi foi para os Estados Unidos aos 16 anos de idade e estudou Engenharia na Universidade de Illinois em Urbana-Champaign. Seus pais se conheceram na universidade e MiMi nasceu nos Estados Unidos, embora sua família tenha voltado para a Birmânia* quando ela tinha 2 anos.

Sua mãe lhe ensinou a paixão por Matemática e uma abordagem rigorosa para a solução de problemas. Quando criança, MiMi perguntou à sua mãe a resposta para um problema frustrante de Matemática**. A resposta de sua mãe continha uma lição de autossuficiência e determinação: “Nunca, nunca me peça um atalho.”

Depois de obter um mestrado em Engenharia Elétrica, MiMi foi trabalhar para o Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, em Pasadena, Califórnia. Ela trabalhou na Rede de Espaço Profundo. Sua função era realizar a comunicação com espaçonaves e, posteriormente, com sistemas de voo autônomo.

MiMi Aung e dois homens olhando para uma tela em um laboratório (Nasa/JPL-Caltech)
Em janeiro de 2019, MiMi Aung trabalha com Teddy Tzanetos, à esquerda, e Bob Balaram, à direita, em um teste de voo para um helicóptero da Nasa em Marte (Nasa/JPL-Caltech)

Como gerente de projeto do Projeto de Helicóptero de Marte da Nasa, MiMi supervisiona a equipe diversificada que projetou, construiu, testou e pilotou o Ingenuity. Ela cresceu na Birmânia, e outros membros da equipe incluem o engenheiro-chefe, Bob Balaram, natural da Índia, e o piloto Håvard Grip, natural da Noruega.

A equipe enfrentou desafios complexos, como voar em uma atmosfera marciana que é tão rarefeita que MiMi a compara ao ar na Terra a uma “altitude três vezes maior que a do Himalaia”. Consequentemente, o Ingenuity é leve, e tem apenas 1,8 Kg, com hélices que giram mais de 2.500 vezes por minuto.

O Ingenuity fará vários outros voos nas próximas semanas a fim de coletar dados e informar futuras missões de helicópteros para explorar o Planeta Vermelho.

Aeronave com o formato semelhante a um inseto com quatro pés finos empoleirados em uma superfície rochosa e árida (Nasa/JPL-Caltech/ASU)
Helicóptero Ingenuity da Nasa em Marte em 5 de abril, visto através da Mastcam-Z do robô Perseverance, um par de câmeras com zoom (Nasa/JPL-Caltech/ASU)

O administrador em exercício da Nasa, Stephen G. Jurczyk, atribui à liderança de MiMi o mérito de tornar a missão do Ingenuity possível. “A empolgação e o entusiasmo dela em fazer isso acontecer foram contagiantes”, disse ele.

Trabalhar na Nasa é “um privilégio e simplesmente uma oportunidade enorme que valorizo ​​todos os dias”, diz MiMi*. “Por ser aquela menininha em Mianmar, eu não tinha ideia se algum dia estaria em outro país, ou muito menos se faria parte de uma comunidade que está explorando ativamente o espaço.”

* vídeo do YouTube em inglês
** site em inglês