Cúpula busca reforçar segurança e prosperidade nas Américas

O vice-presidente Pence vai liderar a delegação dos EUA para a Cúpula das Américas em Lima, Peru, de 13 a 14 de abril com o intuito de promover a democracia, o comércio justo e recíproco e a proteção das fronteiras como alicerces de prosperidade e segurança no Continente Americano.

O vice-presidente representará o presidente Trump na cúpula e discutirá também, juntamente com outros líderes, como aumentar o apoio em prol do bem-estar do povo venezuelano e da restauração de sua democracia.

Como anfitrião da cúpula, o governo peruano definiu o tema “Governança Democrática Contra a Corrupção”. Com a ajuda de executivos e líderes da sociedade civil presentes à reunião, os chefes de governo intensificarão a batalha contra a corrupção e o crime transnacional.

Gráfico com texto e imagens que retratam a relação econômica entre as Américas (Departamento de Estado)
(Departamento de Estado)

Os Estados Unidos têm sido um parceiro constante e duradouro para seus vizinhos. O país é o principal parceiro comercial de mais da metade dos 34 países do Continente Americano e vende mais produtos no Continente Americano do que em todos os países asiáticos juntos.

Os Estados Unidos consideram as parcerias regionais essenciais para estimular o crescimento e reforçar a segurança. Trabalham em estreita colaboração com os países para apoiar o desenvolvimento econômico, aumentar a segurança dos cidadãos e fortalecer as instituições democráticas.

Esta será a oitava Cúpula das Américas; outrora, tais reuniões eram realizadas a cada três anos desde 1994. Essa cúpula ocorre antes de duas outras grandes reuniões internacionais no continente: a reunião do G7 no Canadá em junho e a cúpula do G20 na Argentina em novembro.