Imagine computadores diagnosticando certos tipos de câncer usando inteligência artificial (IA) em apenas poucos minutos?

Um estudo recente conduzido por uma equipe de neurocirurgiões* na Universidade de Michigan detalha a maneira da qual a tecnologia de IA foi usada com sucesso para diagnosticar tumores cerebrais durante uma cirurgia — com os pacientes ainda na mesa cirúrgica.

“A IA é indispensável na sala de cirurgia”, disse Daniel Orringer, um dos neurocirurgiões coautores do estudo. “Muitas vezes, tentar distinguir entre um tecido contendo um tumor e um tecido sem tumor é impossível a olho nu e pode até ser um desafio em escala microscópica.”

Tuíte:
Daniel Orringer: Tenho a satisfação de compartilhar nossa visão de como a óptica e a Inteligência Artificial podem ser aproveitadas para proporcionar um tratamento cirúrgico mais seguro e eficaz para pacientes com câncer e tumor cerebral! #ArtificialIntelligence #Cancer #braintumor @NSTumorSection @NIH @nyulangone  @AANSNeuro @neurosurgery  @DanOrringerMD https://www.nature.com/articles/s41591-019-0715-9

Após a cirurgia, um patologista normalmente leva cerca de 30 minutos para estudar os resultados de uma biópsia com a ajuda de um microscópio e fornecer um diagnóstico. Nesse período, o paciente é suturado e levado à sala de recuperação a fim de aguardar os resultados.

Com a IA, os resultados foram entregues dentro de um período de, em média, dois minutos e meio. Isso permitiu que os cirurgiões compreendessem a condição médica integral do paciente e determinassem o melhor tratamento enquanto ainda estão na sala de cirurgia.

Orringer explicou que tumores diferentes são tratados de maneiras diferentes — alguns são tratados com mais eficácia através de cirurgia, enquanto outros respondem melhor aos tratamentos de quimioterapia e radiação.

“Poder fazer a ligação entre o tumor e o tratamento correto é essencial para o atendimento ao paciente”, disse ele.

Além disso, a IA e patologistas humanos obtiveram o mesmo número de diagnósticos bem-sucedidos de 278 pacientes no estudo. Usando apenas a IA, a taxa de diagnóstico de câncer foi de 94,6%, enquanto os patologistas obtiveram 93,9%.

“Estamos muito otimistas sobre o poder da IA no diagnóstico de tumores”, concluiu Orringer. “Melhor diagnóstico significa melhor atendimento. Um melhor atendimento abre a possibilidade de um tratamento mais eficaz do câncer.”

* site em inglês