EUA aprovam primeiro tratamento para pacientes hospitalizados com Covid-19

Pessoa usando roupas de proteção e luvas segura um frasco com o rótulo remdesivir (© Zsolt Czegledi/Fundo de Apoio a Serviços de Mídia e Gerenciamento de Ativos/AP Images)
Profissional de saúde na Hungria segura um frasco contendo remdesivir (© Zsolt Czegledi/Fundo de Apoio a Serviços de Mídia e Gerenciamento de Ativos/AP Images)

Inovadores dos Estados Unidos desenvolveram um medicamento antiviral que pode ser usado para tratar pacientes hospitalizados com Covid-19, parte da ampla resposta dos EUA à pandemia global.

A Agência de Controle de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos EUA aprovou em 22 de outubro o antiviral remdesivir, da empresa biofarmacêutica Gilead Sciences, para adultos e crianças com mais de 12 anos que estão sob cuidados hospitalares e em tratamento contra a Covid-19. Remdesivir é o primeiro antiviral aprovado pela FDA visando combater a doença.

“A aprovação de hoje é apoiada por dados de vários ensaios clínicos que a agência tem avaliado rigorosamente e representa um marco científico importante na pandemia da Covid-19”, disse o médico Stephen M. Hahn, comissário da FDA, através de um comunicado*.

A FDA continuará a aprovar novos tratamentos para a Covid-19 assim que forem considerados seguros e eficazes, conforme exigido pela Lei Federal de Alimentos, Medicamentos e Cosméticos dos EUA. A FDA também pode emitir uma Autorização de Uso em Situações de Emergência antes de aprovar totalmente os medicamentos para os quais os ensaios clínicos demonstram uma duração mínima de segurança e provas contundentes de eficácia.

Tuíte:
Informações sobre medicamentos da FDA: A Agência de Controle de Alimentos e Medicamentos (FDA) aprova o primeiro tratamento para pacientes hospitalizados em razão da Covid-19 com 12 anos de idade ou mais e pesando pelo menos 40 kg: https://go.usa.gov/x7Ya4 @FDA_Drug_Info #FDAapproves #COVID19

Antes de qualquer aprovação, a FDA avalia os riscos e os benefícios de um produto usando padrões científicos rigorosos. Ao aprovar o remdesivir, a FDA analisou dados de três ensaios clínicos randomizados e controlados que incluíram pacientes hospitalizados com casos de Covid-19 avaliados de leves a graves.

A empresa farmacêutica Gilead Sciences, com sede em Foster City, Califórnia, diz que o remdesivir ajudará os pacientes a se recuperarem mais rapidamente, preservando assim escassos recursos de saúde.

Por meio da Operação Warp Speed, os Estados Unidos também estão apoiando o desenvolvimento de várias vacinas potenciais para a Covid-19, incluindo várias que estão em estágios finais de teste. A operação tem reunido cientistas do governo, empresas farmacêuticas e outros com o objetivo de desenvolver uma vacina segura e eficaz contra o coronavírus antes do final do ano.

Os Estados Unidos também têm investido em fabricantes a fim de prepará-los a lançar rapidamente vacinas contra a Covid-19 no mercado, assim que elas se mostrarem seguras e eficazes.

“Estamos nos preparando para que, quando recebermos a boa notícia — de que temos a vacina, temos a fórmula, temos o que precisamos — estaremos prontos, em vez de levar anos para nos prepararmos”, disse o presidente Trump em 15 de maio*.

* site em inglês