EUA atuam com urgência para ajudar a Índia em meio a terrível surto de Covid-19

Pessoas esperando em fila vistas através da abertura em uma parede contendo inscrições em letras garrafais e ilustrações relativas à vacina contra a Covid-19 (© Altaf Qadri/AP Images)
Pacientes fazem fila para vacinação contra a Covid-19 em um hospital estatal na cidade indiana de Noida, nos arredores de Nova Délhi, em 1º de abril (© Altaf Qadri/AP Images)

O governo dos EUA e o setor privado estão enviando ajuda emergencial para apoiar a luta da Índia contra a Covid-19.

A Índia está sofrendo sua pior onda de pandemia, com centenas de milhares de pessoas testando positivo para o coronavírus diariamente, sobrecarregando o sistema de saúde do país.

O presidente Biden prometeu “apoio constante dos Estados Unidos ao povo da Índia” durante uma ligação em 26 de abril com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

“Assim como a Índia enviou assistência aos Estados Unidos enquanto nossos hospitais estavam sobrecarregados no início da pandemia, estamos determinados a ajudar a Índia em seu momento de necessidade”, disse Biden em um tuíte de 25 de abril.

Tuíte:
Presidente Biden: Hoje, falei com o primeiro-ministro [indiano], Narendra Modi, e prometi todo o apoio dos EUA visando fornecer assistência de emergência e recursos na luta contra a Covid-19. A Índia nos ajudou e nós a ajudaremos.
@POTUS @narendramodi

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, disse em um comunicado que os Estados Unidos estão trabalhando dia e noite para fornecer respiradores, medicamentos, kits de teste rápido, ingredientes de vacinas e equipamentos de proteção individual a fim de apoiar a resposta da Índia e os trabalhadores da linha de frente.

Os Estados Unidos também estão organizando um voo especial que transporta o primeiro de vários carregamentos de emergência para Covid-19 rumo à Índia. Chegando em Nova Délhi da Base Aérea de Travis no maior avião militar do mundo, a remessa inclui 440 cilindros de oxigênio e reguladores, doados pelo estado da Califórnia. Além disso, o voo entregará um milhão de testes de diagnóstico rápido visando identificar infecções precocemente e prevenir a propagação de Covid-19, bem como um milhão de máscaras N95 com o intuito de proteger os profissionais de saúde da Índia.

Enquanto isso, várias dezenas de empresas americanas formaram a Força-Tarefa Global sobre Resposta à Pandemia: Mobilizando em prol da Índia* com o objetivo de fornecer suprimentos vitais, incluindo oxigênio, de acordo com reportagens.

A iniciativa, liderada pelo Conselho Empresarial EUA-Índia da Câmara de Comércio dos EUA e o Fórum de Parceria Estratégica EUA-Índia, prometeu entregar 20 mil concentradores de oxigênio à Índia nas próximas semanas. A empresa biofarmacêutica americana Gilead Sciences, Inc. também doou 450 mil frascos de remdesivir*, medicamento antiviral usado para tratar a Covid-19.

Os esforços dos EUA se baseiam na cooperação de longa data com a Índia em iniciativas de saúde, incluindo batalhas contra a varíola, a poliomielite e o HIV. Em março, os Estados Unidos e a Índia, juntamente com a Austrália e o Japão, anunciaram planos para aumentar a produção de vacinas contra a Covid-19 visando fortalecer os esforços de vacinação em todo o Indo-Pacífico.

As nações parceiras do Diálogo Quadrilateral sobre Segurança (Quad) se comprometeram a financiar, fabricar e distribuir pelo menos um bilhão de doses de vacina para a região Indo-Pacífico até o final de 2022.

Os Estados Unidos também prometeram financiamento visando apoiar a iniciativa Acesso Global a Vacinas contra a Covid-19 (Covax) por meio da Aliança Global para Vacinas e Imunização (Gavi), com uma contribuição inicial de US$ 2 bilhões para a Gavi e planos para um adicional de US$ 2 bilhões em contribuições para a Gavi até 2022. O Compromisso de Mercado Antecipado de Vacinas contra a Covid-19 (Covax AMC) distribui vacinas para países de rendas baixa e média.

“Estamos trabalhando sem parar no âmbito de todo o governo a fim de fazer todo o possível para entregar com urgência os suprimentos mais necessários na Índia”, disse o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, a repórteres em 26 de abril.

* site em inglês