Gráfico com o seguinte texto: “A Coligação Global está ganhando. Veja como.” (Depto. de Estado)Ministros de Relações Exteriores e altos funcionários de 68 nações e organizações internacionais se reúnem em Washington no dia 22 de março para discutir os esforços da coalizão para derrotar o Estado Islâmico (EI).

A reunião acontece em um momento-chave para colocar o EI em um caminho duradouro e irreversível rumo à derrota, informou o Departamento de Estado dos EUA. O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, vai abrir a reunião. Um pequeno grupo de parceiros da coalizão se reúne a cada poucos meses, mas esta será a primeira reunião da Coalizão Global de 68 membros desde dezembro de 2014.

Os membros da coalizão estão unidos em um objetivo comum: derrotar o EI com uma abordagem robusta. Os esforços combinados da coalizão diminuíram o território, a liderança, os recursos financeiros e a influência on-line do EI.

  • O EI perdeu mais de 60% do território que antes dominava no Iraque e cerca de 30% do território que ocupava na Síria.
  • O número de combatentes do EI no Iraque e na Síria está nos níveis mais baixos desde o pico em 2014.
  • Os principais líderes do EI foram mortos — incluindo quase todos os vices do líder do EI, Abu Bakr al-Baghdadi, e altos funcionários do EI encarregados de informações, finanças e dos setores de petróleo e gás.
  • As forças da coalizão destruíram mais de 1.200 petroleiros do EI e nódulos de energia cruciais. A capacidade do EI de gerar receita foi reduzida em pelo menos um terço.
  • A luta contra o EI vai além do campo de batalha. As empresas de tecnologia estão suspendendo as contas de mídias sociais do EI e os parceiros da coalizão estão combatendo sua narrativa on-line. Esses esforços estão limitando a capacidade do EI de inspirar aspirantes a recrutas.

Gráfico mostra território perdido pelo EI (Depto. de Estado)Gráfico mostra combatentes perdidos pelo EI (Depto. de Estado)Gráfico mostra líderes perdidos pelo EI (Depto. de Estado)Gráfico mostra receita perdida pelo EI (Depto. de Estado)Gráfico mostra influência/voz perdida pelo EI (Depto. de Estado)

44