Já chega: o mundo coloca a Coreia do Norte em alerta

Líderes em todo o mundo estão condenando a última rodada de testes de mísseis e um dispositivo nuclear da Coreia do Norte.

Gráfico mostra o número de lançamentos de mísseis por ano (Departamento de Estado/Julia Maruszewski)
(Departamento de Estado/Julia Maruszewski)

Somente neste ano, o regime de Kim Jong-un na Coreia do Norte lançou até 23 mísseis. Essas ações são além de provocadoras — colocam países e pessoas em risco.

Gráfico mostra as estimativas da potência de armas nucleares (Departamento de Estado/Julia Maruszewski)
(Departamento de Estado/Julia Maruszewski)

A Coreia do Norte também aumentou a potência de seus dispositivos nucleares. Quando a Coreia do Norte realizou seu primeiro teste nuclear em 2006, calcula-se que o dispositivo produzia menos de um quiloton (KT), unidade de potência explosiva equivalente a mil toneladas de TNT. O teste mais recente da Coreia do Norte, 3 de setembro, foi estimado em mais de 100 KT.

Essas provocações levantaram objeções da comunidade internacional. O presidente Trump chamou a Coreia do Norte de “nação desonesta” cujas palavras e ações são “muito hostis e perigosas”. Veja como o resto do mundo descreve os recentes lançamentos de mísseis e o teste nuclear da Coreia do Norte:

Ilustração de globo terrestre com citações de líderes mundiais ao seu redor (Departamento de Estado/Julia Maruszewski)
(Departamento de Estado/Julia Maruszewski)