O Dia do Trabalho nos Estados Unidos homenageia as conquistas dos trabalhadores americanos, cuja produtividade de bens e serviços tem um dos maiores índices do mundo.

Em 1894, após um ato do Congresso, o Dia do Trabalho se tornou feriado nacional, observado pelos americanos na primeira segunda-feira de setembro. O feriado se originou a partir de um movimento trabalhista americano. Atualmente, o dia também representa o final não oficial do verão e oferece a muitos americanos um descanso merecido do…

Trabalho árduo

Gráfico mostra lista com os dez países mais produtivos dentro de uma xícara (Depto. de Estado/Julia Maruszewski)

Os EUA são o quinto país mais produtivo do mundo, de acordo com a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE). Os trabalhadores dos EUA contribuem com US$ 68,30 por hora para a economia do país. Eles também passam mais horas no trabalho — 33,6 horas em média — do que todos os quatro países europeus cuja produtividade é maior do que a dos EUA.

“É fácil dizer que os Estados Unidos são um dentre os poucos países mais produtivos do planeta, considerando-se a produção que os trabalhadores conseguem realizar”, disse Gary Burtless, membro sênior do Instituto Brookings.

Quem trabalha

Atualmente, o índice de empregos está em alta, de maneira geral, na economia americana, e o desemprego continua a diminuir.

Cerca de 153,5 milhões de pessoas estão empregadas, o número mais alto dos últimos 10 anos, de acordo com o Departamento de Estatística do Trabalho dos Estados Unidos (BLS).

Gráfico ilustra a queda na taxa de desemprego nos EUA (Depto. de Estado/Julia Maruszewski)

Enquanto isso, a taxa de desemprego em julho recuou para 4,3%, a menor em 16 anos.

Os empregadores dos EUA consideram a diversidade de mão de obra uma vantagem. Dados recentes demonstram que 56,7% das mulheres integram o mercado de trabalho e que 17,9% das pessoas com deficiência conseguiram emprego em 2016, de acordo com o BLS.

Dentre os setores com maior crescimento em número de empregos, temos: assistência médica, além de serviços profissionais e empresariais.

Novas perspectivas

O setor manufatureiro dos EUA está em alta, e agregou 100 mil empregos desde novembro de 2016.

E há a perspectiva de mais contratações. Uma pesquisa realizada entre fabricantes do grupo ManpowerGroup revelou que 17% deles esperam criar mais empregos nas próximas semanas. ManpowerGroup é uma empresa multinacional de consultoria em recursos humanos localizada em Milwaukee.

O presidente Donald J. Trump elogiou recentemente os anúncios feitos pelas montadoras de automóveis Toyota e Mazda, bem como a fabricante taiwanesa de eletrônicos Foxconn, relativos aos planos de abrir novas fábricas nos EUA.

Lista de leis trabalhistas que protegem os americanos, sobrepostas em um capacete (Depto. de Estado/Julia Maruszewski)

“A Foxcoon se junta a uma crescente lista de líderes da indústria que entendem que as capacidades dos Estados Unidos são ilimitadas, que os trabalhadores americanos são incomparáveis e que os dias mais prósperos dos EUA estão por vir”, afirmou o presidente Trump na Casa Branca.

Pequenas empresas com alta produtividade

As pequenas empresas ajudam a impulsionar a máquina de empregos dos EUA. As pequenas empresas empregam 57,9 milhões de pessoas — quase a metade da força de trabalho privada dos EUA — de acordo com a Administração de Pequenas Empresas.

Os obstáculos de regulamentação para abrir uma empresa nos EUA são relativamente baixos se comparados aos de outros países, e o acesso à maioria das indústrias é aberto, dizem os especialistas.

Gráfico circular mostra a porcentagem de pequenas empresas nos EUA, dentro de fone de ouvido (Depto. de Estado/Julia Maruszewski)

Em virtude de a competição de mercado limitar o quanto se pode cobrar por um bem ou serviço, uma força de trabalho talentosa e diligente é importante.

“Se você puder produzir mais e melhores mercadorias com menos insumos trabalhistas, essa é a chave para ficar rico”, disse Burtless.

Este artigo foi escrito pela redatora freelance Lenore T. Adkins. Os gráficos foram criados por Julia Maruszewski.

.