Milhares de venezuelanos vão às ruas para protestar contra Maduro

Dezenas de milhares de venezuelanos tomaram as ruas de Caracas em 6 de abril, atendendo a um pedido do presidente interino, Juan Guaidó, em favor de uma escalada na pressão que busca forçar Nicolás Maduro a deixar o poder.

Durante semanas, o país tem sido devastado pela falta de água e comida, bem como em razão de cortes de energia elétrica — resultado da corrupção e da má gestão do regime de Maduro. Guaidó é reconhecido pelos EUA e por outros 50 países como presidente interino da Venezuela.

“Algo está evidente hoje”, disse Guaidó, falando diante da multidão reunida. “A Venezuela não tem medo e continua tomando as ruas até conquistarmos a liberdade.”

Segundo a Agência de Migração das Nações Unidas, 3,4 milhões de venezuelanos foram deslocados e outros milhões sofrem de subnutrição. Os Estados Unidos têm reagido através de um esforço que visa estender a mão ao povo da Venezuela e oferecer assistência humanitária crucial. Recentemente, os EUA solicitaram uma reunião do Conselho de Segurança da ONU a fim de abordar a crise.

Este artigo se baseia em reportagens da Associated Press.