Ilustração de ervilha sentada em uma mesa longa e usando uma coroa (© Nikita Kravtsov/Cortesia: Museu Ucraniano)
Como o Rei Ervilha se escondeu em seu bunker, de Nikita Kravtsov no Museu Ucraniano em Nova York, interpreta a guerra na Ucrânia através de um conto de fadas eslavo sobre cogumelos lutando com ervilhas (© Nikita Kravtsov/Cortesia: Museu Ucraniano)

Mais de um milhão de descendentes de ucranianos vivem nos Estados Unidos, principalmente na cidade de Nova York, em Chicago e em Los Angeles. Os museus dos EUA em todo o país elevam a cultura ucraniana, bem como sua história e sua arte.

“Uma das coisas que a guerra do presidente Putin está tentando realizar é de alguma forma apagar a identidade ucraniana”, disse o secretário de Estado, Antony Blinken, em 9 de maio, durante uma visita ao Instituto Ucraniano da América*. “Essa identidade é poderosamente manifestada por meio de sua cultura.”  

Nova York: onde mora a maioria dos ucranianos americanos

Cerca de 138 mil pessoas de ascendência ucraniana vivem na cidade de Nova York metade das quais nasceu fora dos Estados Unidos.

O Museu Ucraniano em Manhattan destaca a cultura ucraniana, como o tradicional pysanky (ovos de Páscoa ucranianos decorados), as belas artes, incluindo pinturas e trabalhos em papel, e a arte popular, como o rushnyky (tecido bordado ou trançado) e outros tecidos cerimoniais. Fundado em 1976, o acervo do museu inclui mais de mil objetos.

Soldado se comprimindo em uma trincheira a fim de evitar ataque aéreo (© Estate of Maks Levin/Cortesia: Museu Ucraniano)
Nesta foto, de autoria do fotojornalista Maks Levin, um soldado ucraniano se esconde de um ataque aéreo de helicóptero perto de Demydiv, na Ucrânia. A foto faz parte de uma exposição no Museu Ucraniano em Nova York (© Espólio de Maks Levin/Cortesia: Museu Ucraniano)

As exposições atuais do museu abordam a invasão e a guerra em grande escala da Rússia contra a Ucrânia, destacando o trabalho de Maks Levin, fotojornalista ucraniano executado por tropas russas em março, e as ilustrações do artista ucraniano Nikita Kravtsov. As ilustrações de Kravtsov reimaginam um conto de fadas eslavo sobre cogumelos lutando com ervilhas como forma de satirizar a guerra.

“Como uma instituição que foi fundada para preservar a rica herança cultural da Ucrânia na diáspora”, observa seu site*, “o Museu condena a guerra de Vladimir Putin e seu bombardeio indiscriminado de cidades ucranianas, que está resultando em uma perda incalculável de vidas inocentes, e já manifestou [sua condenação da] terrível destruição de áreas residenciais, escolas, museus, monumentos e outras estruturas históricas”.

Museus ucranianos nos Estados Unidos 

Em Michigan, o Arquivo e Museu Ucraniano-Americano exibe milhares de artefatos tradicionais ucranianos como roupas cerimoniais, artes decorativas e esculturas em madeira adquiridos ao longo da segunda metade do século 20.

Pessoas olhando para exibição de blusas ucranianas tradicionais longas e bordadas (© Arquivos e Museu Americanos-Ucranianos)
Visitantes admiram (sorochky), ou seja, blusas de comprimento longo, bordadas à mão e feitas em casa por mulheres ucranianas da região oeste da Ucrânia, perto da cidade de Borschiv, no Arquivo e Museu Americano-Ucraniano em Hamtramck, Michigan (© Arquivos e Museu Americanos-Ucranianos)

“Desde a antiguidade, tradições, roupas folclóricas, tecelagens, canções, cerâmicas, artefatos decorativos e utilitários se tornaram parte do cotidiano do povo ucraniano”, disse Zwenyslava Hayda, presidente do Arquivo e Museu Ucraniano-Americano*. “Tudo isso saiu do lar e do coração das famílias.”

Alguns outros museus ucranianos nos Estados Unidos incluem:

• O Instituto Ucraniano de Arte Moderna de Chicago exibe trabalhos de artistas dos séculos 20 e 21.
• O Centro de Cultura Ucraniana em Los Angeles serve como ponto de encontro para ucranianos americanos no sul da Califórnia, ao mesmo tempo em que realiza exposições de arte, concertos e exibições de filmes.
• O Museu e Biblioteca Ucranianos de Stamford, Connecticut, abriga objetos culturais e livros, e é a instituição cultural mais antiga criada por ucranianos na América do Norte.
• A Casa da Ucrânia em Washington também organiza eventos e recentemente realizou um leilão de obras para arrecadar fundos visando enfrentar a crise humanitária na Ucrânia.

“Nosso público é tanto ucraniano como americano”, disse a diretora da Casa da Ucrânia, Marianna Falkova, à Axios, no mês passado, dizendo que há muitas pessoas que querem aprender sobre a cultura ucraniana.

* site em inglês