Nasa batiza telescópio com o nome de astrônoma pioneira

A Nasa, agência especial dos EUA, vai batizar seu telescópio espacial de última geração em homenagem a Nancy Grace Roman.

Nancy (1925–2018) foi a primeira astrônoma-chefe e e seus colegas a apelidaram de “Mãe do Telescópio Espacial Hubble”. Ela se juntou à agência em 1959 e criou seu programa de Astronomia Espacial. A primeira mulher a ocupar o cargo de executiva da Nasa, ela liderou por duas décadas, deixando um legado de telescópios espaciais voltados para o universo mais amplo.

Nancy ajudou a Nasa a desenvolver sua reputação em Astrofísica e lançar o Hubble, o telescópio mais poderoso do mundo, disse o administrador da Nasa, Jim Bridenstine.

Mulher segurando papéis e olhando para parede coberta de instrumentos científicos (© Nasa)
Nancy Roman, mostrada aqui no Centro de Voos Espaciais Goddard da Nasa, em Maryland, incentivou alunos dizendo que os empregos que ela assumiu após obter seu doutorado não existiam apenas alguns anos antes. “Novas oportunidades podem se abrir para vocês neste campo em constante mudança”, disse ela (Nasa)

O Telescópio Espacial Romano, anteriormente chamado de Telescópio Infravermelho de Campo Amplo, vai investigar “mistérios astronômicos de longa data, como a força por trás da expansão do universo e a busca por planetas distantes”, informou a Nasa em declaração. O telescópio romano vai ter o mesmo tamanho do Hubble, mas com um campo de visão cem vezes maior.

Nancy estabeleceu novas maneiras de investigar os segredos do universo na Nasa, disse a agência. A astrônoma sabia que, para ver o universo com mais clareza, a Nasa teria de enviar telescópios ao espaço.