Nasa lança missão de satélite para monitorar o nível do mar no mundo

Ilustração de satélite em movimento acima da Terra (Nasa/JPL)
Esta ilustração da Nasa mostra o satélite Sentinel-6 Michael Freilich orbitando acima da Terra. O satélite vai coletar os dados mais precisos sobre os níveis do mar no mundo (Nasa/JPL)

Uma missão de satélite conjunta entre os EUA e a Europa vai coletar informações valiosas sobre a elevação do nível dos oceanos.

O satélite Sentinel-6 Michael Freilich — que recebeu esse nome em homenagem ao ex-diretor da Divisão de Ciências da Terra da Nasa — foi lançado da Base Aérea de Vandenberg, na Califórnia, em 21 de novembro.

“A Terra está mudando e este satélite ajudará a aprofundar nossa compreensão de como [isso acontece]”, disse Karen St. Germain*, diretora da Divisão de Ciências da Terra da Nasa. “Os processos de mudança da Terra estão afetando o nível do mar globalmente, mas o impacto nas comunidades locais varia amplamente.”

Alain Ratier, diretor-geral da Organização Europeia para a Exploração de Satélites Meteorológicos, que apoia a missão, disse: “Os dados deste satélite, que são tão cruciais para o monitoramento do clima e a previsão do tempo, terão uma precisão sem precedentes.”

Ratier ressaltou que esses dados precisos só podem ser coletados do espaço.

Dados aprimorados podem ajudar meteorologistas a fazer previsões do tempo mais precisas e ajudar oceanógrafos a entender melhor as correntes marítimas.

Satélites em movimento no espaço sobre um furacão (Nasa)
A Nasa lançou o satélite Sentinel-6 Michael Freilich para estudar a elevação do nível do mar, que ajudará cientistas a monitorar os efeitos das mudanças climáticas (Nasa)

Além disso, os dados de satélite vão permitir uma previsão mais precisa sobre a trajetória dos furacões. Isso pode ajudar equipes de primeiros socorros a trabalhar com mais eficácia, por meio de iniciativas como o Programa de Desastres de Ciências da Terra da Nasa*.

A missão do satélite vai medir os níveis do mar em todo o mundo e rastrear como a mudança climática global está afetando a elevação dos oceanos. Os cientistas podem usar os dados para complementar a modelagem climática. As cidades costeiras poderão usar os dados para monitorar áreas com potencial de inundação.

A última missão de satélite dá continuidade a um projeto de monitoramento do nível do mar que começou em 1992 com uma missão conjunta entre os EUA e a França.

“A colaboração internacional é fundamental para entender essas mudanças e informar as comunidades costeiras em todo o mundo”, disse Karen.

O lançamento bem-sucedido do satélite Sentinel-6 Michael Freilich é o último capítulo da cooperação transatlântica relativa a observações da Terra desde 1992. Essa relação é possibilitada pelo Diálogo Espacial EUA-UE, de cunho bilateral. Esses diálogos facilitam o acesso dos EUA aos dados do satélite European Sentinel visando os seguintes objetivos: monitoramento de recursos naturais, pesquisas de mudanças climáticas, gestão de desastres e muito mais.

* site em inglês