Grande navio branco com grandes cruzes vermelhas pintadas na lateral direita e na frente (Marinha dos EUA/especialista em comunicação de massa de 2ª classe Kris R. Lindstrom)
O navio da Marinha dos EUA denominado Comfort opera como um hospital flutuante totalmente equipado. Nesta foto, ele navega na costa da Colômbia (Marinha dos EUA/especialista em comunicação de massa de 2ª classe Kris R. Lindstrom)

Um navio-hospital da Marinha dos EUA denominado Comfort está concluindo sua missão de 11 semanas em Peru, Colômbia, Equador e Honduras, onde forneceu tratamento vital e atendimento médico de excelente qualidade a milhares de necessitados.

“É a promessa dos EUA às Américas Central e do Sul de continuar a fornecer assistência médica e união”, disse o tenente-comandante David C. Lloyd. “O Comfort leva esperança aonde quer que vá.”

O efetivo militar dos EUA tem trabalhado lado a lado com parceiros da saúde e do governo que prestam atendimento a bordo e em instalações médicas em terra desde que o hospital flutuante saiu do porto em outubro. Esta é a sexta vez que o Comfort é enviado para a região. Missões anteriores forneceram atendimento médico para mais de 390 mil pacientes, incluindo 6 mil cirurgias.

A equipe de especialistas médicos oferece apoio extra a instalações dos sistemas médicos locais sobrecarregados com o influxo de refugiados venezuelanos que estão fugindo do regime corrupto do ditador da Venezuela, Nicolás Maduro. Ele e seus comparsas levaram o que antes era um país rico à beira do colapso devido à corrupção generalizada e à má administração econômica, causando escassez de alimentos, hiperinflação e o colapso do setor de saúde pública.

“A missão do Comfort na área de responsabilidade foi elaborada a fim de ajudar a minimizar a pressão sofrida por sistemas médicos nacionais causada parcialmente pelo aumento da migração transfronteiriça”, disse o capitão William K. Shafley III, comandante da missão Comfort.

Menino ao lado de réplica de navio (Exército dos EUA/especialista Joseph DeLuco)
Paciente de 9 anos de idade parado em frente à sua réplica artesanal feita de papelão do navio USNS Comfort em uma instalação médica em terra na Colômbia. O navio verdadeiro tem capacidade para abrigar até 1.215 integrantes da equipe médica e possui mil leitos hospitalares, 12 salas de cirurgia e uma farmácia totalmente equipada (Exército dos EUA/especialista Joseph DeLuco)

De cirurgias a exames odontológicos

Fotocomposição de cirurgia realizada no olho de um paciente (Marinha dos EUA/especialista em comunicação de massa de 2ª classe Kris R. Lindstrom) e dentista examinando a boca de uma menina (Depto. de Estado/Daniel Durazo)
À esquerda, o médico John Jarstead, oftalmologista da Universidade do Missouri, faz um curativo nos olhos de um paciente após realizar uma cirurgia de catarata a bordo do Comfort enquanto estava no Equador (Marinha dos EUA/especialista em comunicação de massa de 2ª Classe Kris R. Lindstrom). À direita, a médica Brenda Martínez, 1ª capitã e cirurgiã-dentista das Forças Armadas Mexicanas, trata uma jovem que sofria de dor de dente e nunca tinha ido a um dentista (Depto. de Estado/Daniel Durazo)

Paciente volta para casa sorridente

Fotocomposição de mulher abraçando menino e mulher conversando com crianças sentadas ao redor de uma mesa (Depto. de Estado/Daniel Durazo)
À esquerda, Pedro Daniel Anton Eche, 8, recebe um abraço da mãe, Petronila, durante sua segunda visita ao Comfort para realizar uma cirurgia de lábio leporino. Ele recebeu sua primeira cirurgia a bordo do Comfort quando estava no Peru em 2011, aos 8 meses de idade. Sua mãe chama o tratamento de “uma enorme bênção”. À direita, Jessica Lozada mantém um grupo de crianças ocupadas desenhando e colorindo em folhas de papel em branco enquanto elas esperam pelos pais. Ao mesmo tempo, Jessica as ensina sobre a prevenção de picadas de mosquito (Depto. de Estado/Daniel Durazo)
Casal dançando rodeado de pessoas batendo palmas (Marinha dos EUA/marinheiro especialista em comunicação de massa J. Keith Wilson)
O capitão da Marinha dos EUA Kevin Buckley, comandante da Unidade de Tratamento Médico do Comfort, dança com um membro de uma trupe performática na Colômbia (Marinha dos EUA/marinheiro especialista em comunicação de massa J. Keith Wilson)

O comandante do Centro de Tratamento Médico, capitão Kevin Buckley, considera o serviço prestado no Comfort um dos destaques de sua carreira. Ele diz que essa experiência lhe deu a oportunidade de “ajudar as pessoas e criar parcerias”.

Este artigo foi escrito por Daniel Durazo com contribuições de Leigh Hartman.