Nove corajosos estudantes combatem a segregação racial

Soldados escoltam os Nove de Little Rock para a escola no Arkansas
Soldados escoltam estudantes negros até a Escola de Segundo Grau Central em Little Rock, no Arkansas

Imagine tropas armadas escoltando você para a escola. Em 24 de setembro de 1957, o presidente Dwight Eisenhower ordenou que forças militares dos EUA escoltassem nove alunos negros, os “Nove de Little Rock”, até a Escola de Ensino Médio Central, em Little Rock, no Arkansas, que antes admitia somente alunos brancos.

As escolas públicas do Arkansas haviam permanecido segregadas por raça apesar da decisão da Suprema Corte no caso Brown vs. Conselho de Educação (site em inglês) que escolas segregadas racialmente eram inerentemente desiguais e portanto proibidas pela Constituição dos EUA. Os Nove de Little Rock (site em inglês) foram escolhidos dentre outros voluntários afro-americanos para integrar a Escola de Ensino Médio Central.

[quote_left]“Eles mostraram a um país inteiro a essência do que era certo.”

[/quote_left]
Quando as autoridades do estado de Arkansas impediram que os estudantes negros frequentassem a Escola de Ensino Médio Central, o presidente Eisenhower declarou: “A Suprema Corte se pronunciou e eu jurei defender os processos constitucionais neste país.” Seu envio de tropas para escoltar os Nove de Little Rock até a escola foi realizado em seguida.

O historiador Taylor Branch afirma que o significado real de 24 de setembro de 1957 foi que “mostrou que os políticos estaduais simplesmente não podiam desafiar as cortes federais. Se o presidente não tivesse enviado tropas, a Constituição teria se tornado o que quer que cada governador quisesse que fosse.”

Marcando o 50o aniversário dos Nove de Little Rock em 2007, o governador do Arkansas, Mike Beebe (site em inglês), afirmou que os estudantes ensinaram “uma lição para diversos grupos etários. Eles enfrentaram o caos com uma dignidade que vai muito além da adolescência. Eles afastaram ameaças com uma convicção determinada. Face a tanta coisa que estava errada, eles mostraram a um país inteiro a essência do que era certo.”