Você provavelmente está acostumado a ouvir o termo “LGBT”, mas “LGBTI” pode ser novidade para você.

Quase uma em cada 2 mil pessoas nasce com variações na anatomia reprodutiva ou sexual, ou tem um padrão de cromossomo que não se encaixa com o que é normalmente considerado masculino ou feminino. Tais indivíduos são “intersexuais” – o “i” em LGBTI – e podem se identificar como homem, mulher ou nenhum dos dois. Junto com pessoas lésbicas, gays, bissexuais e transexuais, as pessoas intersexuais estão lutando em muitos lugares por reconhecimento, igualdade e seus direitos humanos.

Ser intersexual não é algo tão raro quanto se poderia pensar, mas é uma condição invisível para leigos, e algumas pessoas não descobrem que são intersexuais até atingirem a puberdade.

Posto que pessoas intersexuais nascem com características biológicas únicas, elas são diferentes das pessoas transeêneras, que não se identificam com sua identidade de gênero atribuída. Ironicamente, muitas pessoas transgêneras recebem cirurgias indesejadas e tratamentos hormonais que as pessoas transexuais têm de lutar para conseguir.

Você pode saber mais sobre as pessoas intersexuais e os desafios sociais que enfrentam através de grupos de apoio como a Sociedade Intersexual da América do Norte** e InterAct Youth*.

* site em inglês
** site em inglês e espanhol