O que é a ‘Rede de Pontos Azuis’ para financiamento de infraestrutura?

Silhueta de pessoas paradas em canteiro de obra (© yuttana Contributor Studio/Shutterstock)
Uma boa infraestrutura pode impulsionar o crescimento econômico. É por isso que os Estados Unidos apoiam a transparência no setor de infraestrutura (© yuttana Contributor Studio/Shutterstock)

A nova Rede de Pontos Azuis dos Estados Unidos, da Austrália e do Japão servirá como um selo de aprovação mundialmente reconhecido para os principais projetos de infraestrutura, informando às pessoas que os projetos são sustentáveis ​​e não exploradores.

Uma vez totalmente operacional, a nova rede reunirá governos, o setor privado e outras organizações por trás de um conjunto de padrões globais de desenvolvimento de infraestrutura de alta qualidade.

Os Estados Unidos “querem um sistema transparente, competitivo e orientado para o mercado que seja mutuamente benéfico para todos os envolvidos”, disse o secretário de Estado, Michael R. Pompeo, em outubro de 2019. Isso contrasta com um sistema baseado em um modelo econômico estatal, em que os acordos são fechados com subornos e não respondem às necessidades das comunidades locais.

É aí que entra a Rede de Pontos Azuis.

Veja como a rede funcionará: Qualquer país ou empresa pode participar da rede, desde que concorde em aderir aos altos padrões da rede de promover investimentos de qualidade liderados pelo setor privado. Projetos que buscam ser certificados pela Rede de Pontos Azuis concluirão uma inscrição on-line.

Países, empresas e comunidades locais se beneficiarão da Rede de Pontos Azuis. Quando os projetos são certificados por essa rede, as comunidades e os investidores podem confiar nos altos padrões e na sustentabilidade da infraestrutura.

Os EUA, a Austrália e o Japão anunciaram a rede durante o Fórum Empresarial Indo-Pacífico de 4 de novembro de 2019 em Bangkok. A iniciativa está alinhada com os Princípios do G20 para Investimentos em Infraestrutura de Qualidade, particularmente sobre governança, padrões ambientais e transparência.

Transparência no setor da infraestrutura global

Liderando a Rede de Pontos Azuis para os Estados Unidos, está a Corporação Internacional de Financiamento do Desenvolvimento dos EUA (DFC, na sigla em inglês). Lançada em 2019, a DFC tem acesso a US$ 60 bilhões em capital e ferramentas financeiras modernizadas para ajudar empresas a investir em mercados emergentes.

A Rede de Pontos Azuis está entre os vários esforços do governo dos EUA para promover investimentos de alto padrão e desenvolvimento econômico liderado pelo setor privado, incluindo:

  • O Banco de Exportação e Importação, que usa US$ 135 bilhões para garantir empréstimos e fornecer capital ao redor do mundo visando garantir um crescimento econômico justo, transparente e sustentável.
  • A Corporação Desafio do Milênio (MCC), que utiliza um processo competitivo para selecionar com quais países trabalhar em projetos a fim de alcançar o crescimento sustentável e a redução da pobreza.

A Rede de Pontos Azuis tornará os altos padrões de investimento e a alta qualidade de infraestrutura dos EUA visíveis para o mundo. “Nossos acordos vêm sem amarras”, disse Pompeo em março de 2019. “Nossos contratos são claros e nossos motivos, inequívocos.”