Outra vitória para a Operação Apertar o Cerco

(© AP Images)

O esforço contínuo para encontrar e deter as pessoas envolvidas na caça ilegal de rinocerontes e no tráfico ilegal de seus chifres resultou em mais um sucesso quando uma casa de leilões e seu dono se declararam culpados pelo tráfico de animais selvagens.

Christopher Hayes, presidente e dono da casa de leilão Elite Decorative Arts, declarou-se culpado em 14 de janeiro em Miami pela conspiração para tráfico ilegal e contrabando de animais selvagens, ocasião em que a casa leiloava chifres de rinoceronte e objetos feitos de chifre de rinoceronte, marfim de elefante e coral que eram contrabandeados dos Estados Unidos para a China.

A Operação Apertar o Cerco (Operation Crash – texto em inglês em PDF), encabeçada pelo Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA, é uma investigação criminal em curso em todo o país que aborda todos os aspectos do envolvimento dos Estados Unidos no mercado negro do chifre de rinoceronte.

“Como esta confissão de culpa demonstra, o tráfico de marfim e chifres de rinoceronte não são apenas um problema para outros países resolverem”, disse Dan Ashe, diretor do Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA. “A matança contínua de rinocerontes e elefantes na África é impulsionada pelo aumento da demanda do consumidor, e os cidadãos dos Estados Unidos como Christopher Hayes estão intimamente envolvidos no comércio ilegal, tanto aqui como no exterior. Vamos continuar a trabalhar com as agências de aplicação da lei internacional e a comunidade internacional para deter e levar à justiça aqueles cujo desprezo ameaça a sobrevivência do patrimônio da vida selvagem do mundo”.

Mais informações sobre este caso estão disponíveis no site do Departamento de Justiça (em inglês).

……..

Saiba mais sobre o tema lendo este informativo sobre o apoio dos EUA para combater o tráfico de vida selvagem.