Promovendo a igualdade de gênero na região do Pacífico Asiático

A Procter & Gamble do Pacífico Asiático (P&G Apac) em Cingapura entende que as empresas devem dar o exemplo a fim de eliminar a discriminação de gênero dentro e fora do local de trabalho.

Foto de pessoas posando em uma sala cheia de balões. À direita, texto sobre o Prêmio de Excelência Corporativa (Depto. de Estado/Foto: © Alfian Fahrurozi/P&G)
(Depto. de Estado)

“Na P&G, acreditamos que, quando empoderamos as mulheres, as comunidades são mais saudáveis, os negócios prosperam e o mundo se torna um lugar melhor para todos”, disse Magesvaran Suranjan, presidente da P&G para o Pacífico Asiático, o Oriente Médio e a África.

A P&G Apac é uma das quatro empresas que ganharam o Prêmio de Excelência Corporativa, concedido pelo secretário de Estado dos EUA este ano. O prêmio, criado em 1999, homenageia empresas americanas que geram crescimento econômico internacional e mantêm altos padrões como membros responsáveis ​​das comunidades em que atuam.

A P&G Apac não apenas fornece programas de mentoria profissional para suas funcionárias, mas também aborda os desafios de bastidores relativos a equilibrar a vida pessoal com carreiras profissionais por meio de programas flexíveis de licença maternidade e de assistência infantil.

A empresa busca solucionar as disparidades de gênero no setor empresarial por meio de oportunidades educacionais e de empreendimento para seus funcionários. A P&G Apac oferece um treinamento denominado Homens que Defendem Mudanças Reais que visa “transformar nossos funcionários do sexo masculino em aliados a fim de ajudar a consertar o sistema”, disse Suranjan.

Atualmente, metade dos líderes técnicos da fábrica da P&G em Jacarta e 35% do pessoal da área de operações são mulheres. Isso é bem mais equitativo do que a situação típica por que passam as funcionárias que trabalham em fábricas e ocupam posições de liderança na região. Por exemplo, em Cingapura, as mulheres ocupam aproximadamente 10% das posições de liderança.

O éthos profissional da P&G se estende para além de Cingapura. A sede incentiva escritórios em 16 outros países da região a promover o crescimento profissional entre as funcionárias.

Além disso, na empresa, as campanhas de publicidade da marca para produtos usados ​​principalmente por mulheres, como Olay e SK-II, foram projetadas com o intuito de estimular conversas sobre pressões sociais mais amplas que afetam as mulheres.

“Temos uma abordagem multifacetada de trabalhar tendo como objetivo um ambiente inclusivo, com igualdade de gênero, abrangendo quaisquer funções, níveis e mercados”, disse Suranjan. “Esperamos que nossas iniciativas causem um impacto positivo para além das paredes da empresa.”