Em sua primeira viagem à região Ásia-Pacífico como secretário de Estado, Rex Tillerson visitou a China em 18 e 19 de março.

Tillerson, o principal diplomata dos Estados Unidos, se reuniu com Xi Jinping, presidente da China; Yang Jiechi, conselheiro de Estado; e Wang Yi, ministro das Relações Exteriores, para discutir “o caminho a seguir na construção de uma relação construtiva e focada em resultados entre os Estados Unidos e a China”.

Wang disse que as “discussões entre a China e os Estados Unidos continuarão, e que este é e será um aspecto importante da cooperação entre China e Estados Unidos”.

Comércio e investimento ocuparam um lugar de destaque na agenda, pois a China é o segundo maior parceiro comercial* dos Estados Unidos e os EUA estão buscando ampliar e aprimorar seu engajamento econômico na região Ásia-Pacífico.

Departamento de Estado: É grande a nossa expectativa em relação ao espírito de cooperação entre nossos dois países & oportunidades de interesse mútuo. http://go.usa.gov/xXBEh @StateDept

“Os Estados Unidos e a China são as duas maiores economias do mundo, e devemos ambos promover a estabilidade e o crescimento. Nossos dois países devem ter uma relação comercial positiva que seja justa e pague dividendos de para os dois países”, declarou Tillerson.

Como parte dessa viagem, Tillerson visitou o Japão em 15 de março e a Coreia do Sul em 17 de março. O secretário da Defesa, Jim Mattis, visitou a região Ásia-Pacífico** no início deste ano durante sua primeira viagem ao exterior em seu novo cargo. Isso reflete a importância da região para os Estados Unidos.

* site em inglês
** site em inglês com opção de tradução para francês, chinês e russo

 

 

 

Livros didáticos, lápis e calculadora (Shutterstock)
(Shutterstock)
Além da diplomacia: vínculos em sala de aula

Mais de 328 mil estudantes chineses foram estudar nos EUA em 2016.

Comparado a qualquer outro país do mundo, mais estudantes da China estudam nos EUA.

Quase 13 mil americanos estudaram na China em 2015.