O Manual dos Escoteiros informa que um escoteiro “obedece às leis de sua comunidade e seu país. Se ele acha que essas regras e leis são injustas, ele procura solicitar que alterações sejam feitas de uma forma ordenada.

Em 27 de julho, o conselho executivo nacional da Associação Escoteira dos Estados Unidos retirou sua proibição imposta há 105 anos à adesão de líderes adultos gays. A decisão é o resultado de anos de esforço por parte de organizações de base, obtendo apoio de grandes corporações americanas e até do presidente dos Estados Unidos.

A política que proibia jovens gays de participar em escoteirismo e adultos gays de liderar grupos de escoteiros foi questionada, sem êxito, durante os anos 1980 e 1990 em tribunais de primeira instância. No ano 2000, a Suprema Corte dos EUA manteve a proibição dos escoteiros aos gays. Mas mais do que uma década depois, em meio a avanços nos direitos LGBTI, os escoteiros que viram injustiça fizeram mais pressão e levaram o manual a sério.

Cronograma de eventos recentes

[table id=90 /]