Uma visita ao Muro das Lamentações

O presidente Donald J. Trump, primeiro presidente americano a visitar o Muro das Lamentações em Jerusalém, parou em frente ao local sagrado e fez uma pausa para um momento de reflexão.

“As palavras não capturam a experiência”, disse o presidente Trump. “Vai deixar uma impressão em mim para sempre.”

O Muro das Lamentações é o local de oração mais sagrado do Judaísmo. Herodes, o Grande, começou a construção do muro em aproximadamente 19 a.E.C. como parte de uma base em torno do Segundo Templo em Jerusalém. O Segundo Templo foi destruído no primeiro século pelo exército romano. O muro é tudo o que resta.

Sete pessoas alinhadas ao longo de muro alto de pedra (© Mandel Ngan/AFP/Getty)
Funcionários da Casa Branca e funcionários do governo rezam no Muro das Lamentações durante sua visita à Cidade Velha de Jerusalém, em 22 de maio (© Mandel Ngan/AFP/Getty)

O presidente Trump visitou o muro como parte de sua mensagem de unidade. Ele é o primeiro presidente a visitar as pátrias e os locais sagrados das religiões judaica, cristã e muçulmana em uma viagem. Ele começou sua viagem na Arábia Saudita, lar das grandes mesquitas do Islã, em Meca e Medina; visitou o Muro das Lamentações e a Igreja do Santo Sepulcro em Jerusalém; e se reunirá com o papa Francisco no Vaticano.

Durante sua viagem a Israel, Jerusalém e Cisjordânia, o presidente Trump está buscando fortalecer as relações com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas.

“Esta é uma terra repleta de beleza, maravilha e do espírito de Deus”, disse o presidente Trump.