Do Vale do Silício para o coração dos Estados Unidos

Empresários americanos estão em movimento. Embora historicamente centrado em torno do Vale do Silício e da Costa Leste, o mapa moderno do empreendedorismo está começando a mudar, à medida que empresas e inovadores se mudam para o interior do país.

Estados americanos conhecidos principalmente por suas indústrias agrícolas, como Indiana e Nebraska, estão se tornando conhecidos por seus polos de inovação, com altas taxas de crescimento de start-ups e crescentes redes de empresários e empreendedores.

O secretário de Estado, Mike Pompeo, estará no Kansas para dar início ao evento Road to Global Entrepreneurship Heartland (Estrada para a Região Central do Empreendedorismo Global, em tradução livre), do Departamento de Estado, em 18 e 19 de março. Este evento precede a Cúpula Global de Empreendedorismo a ser realizada em Haia, Holanda, de 4 a 5 de junho

Mapa dos EUA com seis estados em destaque (Maruszewski/Depto. de Estado)
(Maruszewski/Depto. de Estado)

“Embora o Vale do Silício, Boston e Nova York tendam a conquistar as manchetes nacionais, outras áreas do país estão alçando voos fora do radar, aumentando silenciosamente seus ecossistemas e criando atividades empresariais em seus quintais”, disse Bobby Franklin, presidente da National Venture Capital Association (Associação Nacional de Capital de Risco, em tradução livre), empresa de consultoria de comércio internacional.

A associação trabalha com a Fundação Kauffman, organização sem fins lucrativos com sede em Kansas City, Missouri, e classifica as cidades dos EUA conforme seu crescimento empresarial. Dentre as principais cidades estão Columbus, Ohio; Nashville, Tennessee; e Indianápolis, Indiana. Veja o que essas e outras cidades estão fazendo para promover a inovação e o empreendedorismo:

Columbus, Ohio

Vista da cidade com destaque para rio e parque © Jumping Rocks/UIG via Getty Images)
(© Jumping Rocks/UIG via Getty Images)

A capital e a maior cidade de Ohio ficou no topo da lista de Kauffman em “cota de aumento de escala”, que se refere ao número de empresas que começam pequenas e crescem para pelo menos 50 funcionários dentro de 10 anos. Columbus continua a encorajar esse crescimento com o seu Programa de Pequenas Empresas, que oferece, gratuitamente, capacitação para o desenvolvimento profissional para pequenas empresas e seus funcionários.

Indianápolis, Indiana

Corrida de carros em circuito e grande multidão nas arquibancadas © Robert Laberge/Getty Images)
(© Robert Laberge/Getty Images)

A cidade pode ser mais bem-conhecida por sua corrida automobilística Indianápolis 500, mas a capital e maior cidade do estado está se tornando um nome no setor de tecnologia. Durante um período de 10 anos, o estado está investindo US$ 1 bilhão em inovação e empreendedorismo de acordo com o plano de 2016 proposto pelo então governador Mike Pence, que agora é vice-presidente dos Estados Unidos.

Omaha, Nebraska

Vista da cidade com destaque a rio e sol nascente (© Alamy)
(© Alamy)

A cidade é sede do mais novo centro de dados da Facebook Inc. e tem tido sucesso em conectar a comunidade empresarial através de veículos como a Silicon Prairie News, publicação on-line para inovação tecnológica no Meio-Oeste. Sede da Conferência Big Omaha — que reúne fundadores de pequenas empresas, investidores e líderes emergentes — a cidade se tornou um local central para a inovação, além de ser geograficamente central para os Estados Unidos.

Nashville, Tennessee

Duas esculturas de guitarra de grande dimensão saindo do chão (© Alamy)
(© Alamy)

Os fãs de música country já ouviram falar de Nashville, mas essa capital do estado é cada vez mais conhecida como um centro tecnológico emergente. O Tennessee oferece uma variedade de subvenções e recursos para pequenas empresas através do programa de orientação do Centro de Empreendedores de Nashville, que conecta jovens empreendedores com especialistas em suas áreas.

St. Louis, Missouri

Vista aérea do centro da cidade (@ Raymond Boyd/Getty Images)
(@ Raymond Boyd/Getty Images)

Start-ups em St. Louis têm acesso a US$ 5 milhões em capital inicial através do recém-criado Fundo Spirit de St. Louis e capacitação e assistência técnica através do Centro de Desenvolvimento de Pequenas Empresas de Missouri. A cidade também oferece incubadoras acessíveis e espaços de trabalho compartilhados.

Wichita, Kansas

Horizonte da cidade com centro de convenções de grande porte e de formato redondo (© Shutterstock)
(© Shutterstock)

A maior cidade do Kansas se classifica regularmente entre as cinco principais cidades para se abrir uma empresa, com base no baixo custo de iniciar um negócio e na disponibilidade de espaço. Essas pequenas barreiras não são a única razão pela qual o Kansas está no mapa da inovação, nem Wichita é o único centro de empreendedorismo do estado. De acordo com um relatório do Centro de Empreendedorismo Americano, Kansas City está muito à frente de outras cidades da região quando se trata de financiar mulheres empreendedoras.

Líderes da indústria concordam que iniciativas como essas são essenciais para apoiar o crescimento empresarial em todo o país.

“O Vale do Silício não se tornou Vale do Silício por sorte, acidente ou porque a água de lá fez com que as pessoas ficassem mais inteligentes”, disse Dustin McKissen, fundador da empresa de consultoria com sede em Missouri McKissen and Company, e colunista/colaborador do Silicon Prairie News. O crescimento tecnológico no Vale de Santa Clara, ao sul da Baía de São Francisco e agora conhecido como Vale do Silício, foi resultado de financiamento e investimento, diz ele, e o mesmo investimento está acontecendo hoje na região central dos Estados Unidos.

Este artigo foi escrito pela escritora freelance Maeve Allsup.Uma versão deste artigo foi previamente publicada em 24 de novembro de 2017.